Culinária árabe também é cultura!

salamaleque valeria arbex foto: divulgação

 

Se você é descendente de sírios, libaneses, palestinos ou tem interesse pela cultura árabe você vai se emocionar com a peça teatral “Salamaleque” .  Na verdade, o que acontece na sala teatral é um encontro com a atriz Valéria Arbex que compartilha com seus convidados histórias, costumes, lembranças …enquanto prepara um banquete árabe. No final do espetáculo, o público é convidado a degustar os sabores da culinária árabe. Assistir a este monólogo, que nasceu das 68 cartas trocadas entre seus avós Nadine e Nicolau,  é como se você estivesse na cozinha da casa da avó.

Entre as delícias que podem ser provadas estão o pão sírio com zaatar (condimento típico do oriente), babaganuche (pasta de berinjela), homus (pasta de grão de bico), coalhada seca, goma árabe com amêndoas (doce gelatinoso) e água aromatizada com romã, miski e hortelã.

Serviço
O quê: Salamaleque (60 min)

Quando: até o dia 26 de abril, sábados e domingo, às 16h

Onde: Instituto Cultural Capobianco

Endereço: Rua Alvaro de Carvalho, 97, Centro

Telefone: 11 97499.4243

Ingresso: gratuito (melhor retirar 1h antes)

 

Se você não conseguiu participar deste encontro venha matar a vontade dessas delícias no Restaurante Abu-Zuz.

Visite nosso site.

Curta nossa fan Page.

Siga-nos no Twitter e no Instagram (@restauranteabuzuz)

Anúncios

Carne de Cordeiro

Feijada, uzi e fatti de cordeiro

O cordeiro é o carneiro jovem e sua carne é muito apreciada pelo povo do Oriente, dentre eles, sírios e libaneses.

Fonte de proteínas e extremamente saudável, a carne de cordeiro é muito saborosa, suculenta e pode ser preparada de diversas formas.

No Restaurante Abu-Zuz, você poderá experimentar cinco pratos: feijoada de cordeiro, uzi de cordeiro, fatti de cordeiro, arroz marroquino com cordeiro e michui de cordeiro. Venha conferir!

Visite nosso site.

Curta nossa fan Page.

Siga-nos no Twitter e no Instagram (@restauranteabuzuz)

 

Fatuche, tudo se aproveita!

Fatuche

Assim como nós brasileiros temos profundo respeito pelo “nosso pão de cada dia”, o povo do oriente também.

Nada, para os libaneses e sírios, pode ser desperdiçado, especialmente o pão, pois, antigamente, era o único alimento acessível aos povos.

O Fatuche é uma salada que foi inventada como forma de aproveitar as sobras do delicioso pão sírio. Mistura-se tomate, pepino, hortelã, alface, cebola, limão, simak e pimenta síria. Coloque o pão sírio torrado como último ingrediente para que permaneça crocante.

A salada Fatuche é super-saudável e tem pouquíssimas calorias, cerca de 160 uma porção com 100 gramas.

Venha experimentar no Restaurante Abu-Zuz uma tradicional Fatuche!

Visite nosso site.

Curta nossa fan Page.

Siga-nos no Twitter e no Instagram (@restauranteabuzuz)

Quibe cru: o famoso “bolinho” de carne moída

Quibe Cru

Apresentamos uma das mais tradicionais delícias do Oriente: o quibe cru!

O bolinho de carne moída, que a maioria conhece frito, tem sua origem na Síria e no Líbano, onde é chamado de “kibbe nayye.

Feito basicamente com carne crua moída (muito limpa e fresquinha) e um pouco de trigo, é temperado com sal e hortelã ou manjericão (dependendo da região).

A forma tradicional de se comer o delicioso quibe cru é com cebola crua, hortelã e azeite, ah, e claro, com pão sírio. Mas nada impede de se acrescentar uma bela pimenta síria e, por que não, limão.

Quer experimentar um tradicional quibe cru libanês? Passe no Restaurante Abu-Zuz e bom apetite!

Visite nosso site.

Curta nossa fan Page.

Siga-nos no Twitter e no Instagram (@restauranteabuzuz)

 

Quibe: popular no Oriente e no Brasil

Imagem

Quando perguntamos para alguém um prato típico árabe entre as primeiras respostas certamente estará o Quibe, o tradicional bolinho de carne temperado com ervas. O quibe é um prato bastante popular no Líbano, Síria e Iraque, e pode ser servido cru, frito ou assado. Imigrantes dessas regiões proporcionaram que o quibe ficasse conhecido também em terras tupiniquins, tanto é que hoje é possível pedir um quibe em bares, restaurantes e lanchonetes.

Cada casa tem o seu segredo de família, muitas vezes guardada a sete chaves, mas os ingredientes do quibe são carne, trigo, cebola, hortelã, sal e pimenta síria. O recheio varia de região para região. Na Síria, eles gostam de acrescentar o cominho. No oriente o uso da carne de carneiro é mais popular, já no Brasil a preferência é pela carne bovina. O melhor acompanhamento para o quibe frito ou assado é a coalhada fresca ou seca. Há também o quibe cozido na coalhada e quibe michui, que é assado na brasa.

———-

Visite nosso site.

Curta nossa fan Page.

Siga-nos no Twitter e no Instagram (@restauranteabuzuz)