Babaganuj, pasta de beringela

 

Berinjelas assadas e Babaganuj
Berinjelas assadas e Babaganuj

 

Não tem nada mais tradicional no mundo oriental do que comer, e comer bem! E é também tradição petiscar antes das refeições. Imagine aquela mesa cheia de gente, a família reunida, batendo papo e, claro, degustando alguma entrada, até que chegue o prato principal.

A cozinha libanesa tem as famosas pastas, como o homus, por exemplo. Mas hoje, vamos falar do babaganuj, a pasta de beringela que vai muito bem com pão sírio.

A beringela tem muitos benefícios para a saúde e é muito saborosa. Geralmente o babaganuj é preparado com as beringelas assadas. O recheio é retirado e misturado ao tahine, limão, alho e sal. Um fio de azeite dá o toque final.

Pronto! Agora é só petiscar!

Visite nosso site.

Curta nossa fan Page.

Siga-nos no Twitter e no Instagram (@restauranteabuzuz)

 

Damasco, um petisco delicioso e nutritivo

Imagem

Quem não gosta de ficar petiscando frutas secas no trabalho, assistindo a um filme ou numa reunião com amigos? A uva-passa, a tâmara, a ameixa e até as castanhas, como nozes, amêndoas, pistaches etc. fazem parte de um cardápio requintado. E o mesmo podemos dizer sobre o damasco.

Muito utilizado pelos sírios e libaneses, principalmente nos doces, o damasco é rico em nutrientes, prevenindo até doenças do coração, é excelente para a pele, dá ânimo para o dia a dia e para atividades físicas, combate a anemia, intestino preso e melhora a circulação sanguínea.

Quer mais? O damasco é uma delícia! Então, o que está esperando? Passe hoje mesmo no Restaurante Abu-Zuz e experimente o Ninho de damasco ou o Mohalabieh com calda de damasco acompanhado de um cafezinho expresso!

Visite nosso site.

Curta nossa fan Page.

Siga-nos no Twitter e no Instagram (@restauranteabuzuz)

Charutos: de folha de uva ou de repolho?

ImagemImagem

Todo prato com recheio é muito bem aceito por aqueles que apreciam uma boa culinária! E os libaneses são especialistas nisso!

Difícil é escolher entre os charutos de folha de uva ou de repolho recheados que são igualmente deliciosos!

Tanto os charutos de folha de uva como os de repolho são típicos do Oriente e os recheios são de arroz e carne. Podendo ser consumidos frios ou quentes, os charutos combinam com diversos pratos, desde saladas até um mais requintado de carne de cordeiro.

Passe no Restaurante Abu-Zuz e experimente mais estas delícias libanesas!

Visite nosso site.

Curta nossa fan Page.

Siga-nos no Twitter e no Instagram (@restauranteabuzuz)

Mmmmm… Amêndoas…

amêndoas

Se você acha que as deliciosas amêndoas somente devem consumidas nas festas de fim de ano, engana-se! Amêndoa deve fazer parte do nosso cardápio, se possível, diariamente!

Muito nutritiva, esta castanha ajuda também a emagrecer, sem falar que é extremamente saborosa e combina tanto com pratos salgados quanto sobremesas.

Na culinária libanesa a amêndoa é bastante utilizada, assim como o damasco, ameixas, pistache, tâmaras, avelã, nozes etc. Quem resiste ao ninho de amêndoa?

Ficou com água na boca? Passe no Restaurante Abu-Zuz e peça um delicioso ninho de amêndoas acompanhado de um café sírio! Ou ainda um belo almoço recheado de arroz marroquino com, adivinha! Amêndoas!!!

Visite nosso site.

Curta nossa fan Page.

Siga-nos no Twitter e no Instagram (@restauranteabuzuz)

Quibe: popular no Oriente e no Brasil

Imagem

Quando perguntamos para alguém um prato típico árabe entre as primeiras respostas certamente estará o Quibe, o tradicional bolinho de carne temperado com ervas. O quibe é um prato bastante popular no Líbano, Síria e Iraque, e pode ser servido cru, frito ou assado. Imigrantes dessas regiões proporcionaram que o quibe ficasse conhecido também em terras tupiniquins, tanto é que hoje é possível pedir um quibe em bares, restaurantes e lanchonetes.

Cada casa tem o seu segredo de família, muitas vezes guardada a sete chaves, mas os ingredientes do quibe são carne, trigo, cebola, hortelã, sal e pimenta síria. O recheio varia de região para região. Na Síria, eles gostam de acrescentar o cominho. No oriente o uso da carne de carneiro é mais popular, já no Brasil a preferência é pela carne bovina. O melhor acompanhamento para o quibe frito ou assado é a coalhada fresca ou seca. Há também o quibe cozido na coalhada e quibe michui, que é assado na brasa.

———-

Visite nosso site.

Curta nossa fan Page.

Siga-nos no Twitter e no Instagram (@restauranteabuzuz)

O poder da hortelã

Hortelã.morguefile

A hortelã fresca está presente em diversos pratos da culinária árabe como o kibe, o tabule e pratos à base de cordeiro. Já a hortelã seca é usada em pratos como o pepino com coalhada ou no quibe cozido na coalhada. O chá também é feito com a erva desidratada, pois fica mais saboroso.

Mas essa folha verdinha, além de enfeitar pratos tem muitas qualidades medicinais. Com propriedades anti espasmódicas, é indicada para gases, má digestão, náuseas, cólicas intestinais e biliares, e estimulante do apetite.

Curiosidades

– A hortelã foi adicionada ao kibe cru para preservar a carne no tempo em que não existiam geladeiras.
– O costume árabe de beber chá de hortelã, quente ou frio, refresca e facilita a digestão.
– Use as folhas frescas, pois a hortelã desidratada perde muito de suas propriedades.

———-

Visite nosso site.

Curta nossa fan Page.

Siga-nos no Twitter e no Instagram (@restauranteabuzuz)